Comunicação Interna

DEFINIÇÃO

Comunicação interna é a estratégia que visa facilitar o fluxo de informações úteis a gestão, viabilizando que os interesses da liderança sejam difundidos entre todos os colaboradores. Apesar de funcionar de forma constante e autônoma, pode ser inserida em estratégias maiores para difusão de programas de qualidade ou aplicação de estratégias de endomarketing.

A comunicação interna é uma atividade meio, o que significa que ela cumpre um papel restrito na organização. Se a estratégia for mal concebida, a melhor prática de comunicação não surtirá efeito algum. Tornar algo público para os colaboradores não é sinônimo de sucesso, mas não faze-lo geralmente é sinônimo de fracasso.

Eventualmente, a comunicação interna também auxilia que os colaboradores exponham suas impressões para a liderança propondo o suporte operacional para reforçar as pesquisas de clima motivacional e avaliações de desempenho. Este suporte consiste na correta definição dos veículos e formatos corretos para que as informações sejam trocadas.
Dentre as ferramentas de comunicação interna mais populares, estão o mural, jornais internos, intranet, o contra-cheque e qualquer memorando oficial da liderança.

COMUNICAÇÃO INTERNA

A definição da estratégia de comunicação interna deve partir de pesquisas de clima motivacional e avaliações de desempenho, para que se conheça com qual público se está querendo falar. A definição do nível de linguagem a ser usada, do aprofundamento de conteúdos e do lay-out que se dará ao material deve ser extremamente justificada a partir destas pesquisas. Não há ferramentas padrão de comunicação interna.

Há uns 6 meses ouvi falar de um arrozal que colocou OUTDOORS itinerantes nas plantações de arroz para informar aos agricultores. Quer dizer, comunicação interna não tem nenhum tipo de pré requisito: ela se adapta completamente ao público de interesse.

A forma com que esta estratégia deve ser definida varia do tamanho da empresa e do propósito que a comunicação terá. Supondo que a empresa tenha mais de 50 funcionários e se esteja aplicando um modelo de comunicação interna constante, para os feitos ordinários da empresa, não vinculado a nenhum projeto específico como implementação de um programa de qualidade, geralmente se faz :
– pesquisa de público
– definição de tipos de pauta
– construção dos textos e lay-out, de preferência com a área de recursos humanos
– aprovação do material pela liderança
– aprovação do material por todos os grupos da empresa
– aplicação
– avaliação
– correções

Este passo-a-passo não garante, de forma alguma, sucesso das peças. Isto tem a ver com questões bem mais profundas, que geralmente não cabem aos profissional de comunicação abordar. Se a empresa tem um programa de benefícios ruim, um ambiente de trabalho pouco saudável, um clima terrível, não há Duda Mendonça que faça com que a estratégia tenha sucesso.

APLICAÇÃO

O ponto mais importante e divertido da comunicação interna é a adequação da linguagem ao nível dos colaboradores e a possibilidade (acompanhada, monitorada, avaliada e controlada) de participação dos colaboradores nas ferramentas propostas. Por a foto do filho que se formou no jornal da instituição reforça laços entre os colaboradores, aumenta a auto estima e auxilia para propagação de outras informações.

Também vale reafirmar que é papel do relações públicas, quando faz o diagnóstico para definição da abordagem de comunicação interna, perceber qual vai ser o índice de sucesso possível para suas ações. É do senso comum que a comunicação, por vezes, é capaz de fazer milagres, apagar incêndios e salvar empresas. Acredito que seja saudável que isto seja percebido e alimentado. Mas fazer a instituição investir em áreas que não trarão retorno direto é queimar o filme da nossa profissão.

Convém alertar que a estratégia de comunicação interna NÃO NECESSARIAMENTE DEVE ESTAR alinhada com a estratégia de comunicação externa. São informações diferentes para públicos com outros interesses em pontos completamente peculiares, portanto dar um control c control v nas ferramentas de comunicação padrão da instituição tende a não funcionar.

Anúncios

Código de ética e padrões de conduta

DEFINIÇÃO

Código de ética é o documento que estabelece os parâmetros de conduta necessários para a boa convivência entre uma instituição e seus públicos de interesse, focando na forma com que seus valores são praticados.

Valores são abstrações que a opinião pública tem sobre quais elementos levaram a instituição a chegar no nível que está ou por quais motivos a instituição terá sucesso em seu empreendimento. Geralmente são definidos a partir de pesquisa simples de opinião.

Sobre ética, não há como definirmos assim, jogo rápido, seu conceito, pois ele é extremamente dependente do contexto no qual estamos inseridos. A disciplina que estuda a ética é a deontologia, que ainda não fechou (e acredito que nunca irá fechar) uma definição precisa.

A utilidade da ética é para facilitar o relacionamento entre seres humanos, iguais, reduzindo a angústia, dando mais confiança para o trato social, trocando oportunidades, crescendo em conjunto e promovendo a qualidade de vida.

CÓDIGO DE ÉTICA

A construção do código de ética de uma instituição deve ser feita a partir de camadas, aplicando a forma com que os valores identificados devem ser praticados, partindo de um nível mais abstrato e amplo até o caso específico da instituição de fato.

Por exemplo: digamos que sua empresa venda um produto específico para uma grande montadora do setor automobilístico situada em uma região pouco desenvolvida e que os valores sejam pontualidade, preço baixo e qualidade do produto. Dentro deste cenário, começaríamos definindo como estes valores devem ser aplicados pra que a empresa possa se a ética, respondendo as seguintes perguntas:

 

Que princípios éticos são inerentes a uma instituição no mercado automobilístico?

E a uma fornecedora de peças?

E uma fornecedora de peças em uma região pouco desenvolvida?

E para a minha empresa?

Desta forma, a instituição garantirá que, para todos os parceiros, colaboradores, vizinhos, concorrentes, fornecedores e compradores, haverá uma linha para o modo que a ética deve ser operada, sempre reforçando os valores da instituição.

APLICAÇÃO

É importante que o código de ética seja aplicado por um CONSELHO DE ÉTICA, que deve ser definido por importantes parceiros, membros da diretoria, funcionários e demais públicos de interesse. É importante constar que o presidente da empresa não deva fazer parte deste conselho, para garantir idoneidade no processo.

Também é importante citar que o código de ética lida com dois tipos de informação: os valores e o cenário. Quando aplicamos os nossos valores de forma a melhorar a relação entre todos os públicos de interesse e a instituição, reforçamos o mais precioso de todos os capitais: a imagem.