Cenários, por Michel Godet

DEFINIÇÃO

Michel Godet conceitua cenário como reflexão sistemática que visa orientar a ação presente à luz de futuros possíveis. Futuros possíveis. Vai chover hoje? Talvez. É um cenário. Sejamos simplistas pra entender que o futuro é incerto e indeterminado.

As ferramentas de definição de cenários minimizam incertezas a um número razoável de possibilidade, de modo que possamos administrá-las.

Ok, talvez esse seja o primeiro ponto não óbvio: sejam quais forem as ferramentas, se acreditarmos poder administrar as incertezas futuras, estaremos aptos a gerir uma instituição? Quer dizer, já vi gente jurar de pé junto que horóscopo funciona. Não quero entrar em discussões tipo O PODER DA VONTADE, mas pensem comigo: confiança não é um atributo decisivo pra gestão?

Pela ISO 9001, precisamos de líderes confiantes pra ter um negócio de sucesso. A norma não fala de definição de cenários. Chega perto atentando pra necessidade de se ter a gestão baseada em fatos, mas pra quem realmente acredita (não entrando no PODER DA VONTADE/O SEGREDO), não seriam as palavras dos astros, fatos? Há uns dois ou três anos, dois consultores bem gabaritados do mercado porto-alegrense e professores universitários de currículo elevadíssimo tentaram entrar com uma linha no PPGA sobre esses fatores condicionantes. Acreditavam eles que existe uma ligação fortíssima com a crença do empresário no que é fato e que ele é sim capaz de ler estes fatos e atuar em linearidade com eles, usando muita vez ferramentas completamente pouco usuais.

É claro que o projeto fracassou e a linha não foi aceita pelo PPGA.

CENÁRIOS

Os cenários são hipóteses que apresentam características de narrativas e são completamente divergentes.

Se dividem:
macro, que são mundiais, nacionais ou regionais,
intermediarios ou setoriais, que lidam direto com tua área de atuação
micro: focados em uma determinada estratégia do teu negócio

Então a gente tem que ter muito em mente o tamanho do nosso umbigo. A padaria não precisa se preocupar com o cenário externo a não ser que opa, opa, qual é o histórico de flutuação do preço da farinha? Estável há quanto tempo? Passamos por uma instabilidade há uns 2 anos que fez muita padaria quebrar, mas hoje vale a pena olhar pra isso? Precisamos ter noção, senso, pra saber quão alto deve ser o vôo de definição dos nossos cenários.

APLICAÇÃO

NÃO ME LEVANTE MAIS DE 10 cenários diferentes. Trabalhe com 2, 3, que sejam divergentes.

4 Comments

  1. Muito bom existir gente interessada no tema. Sugiro ler a respeito de prospectiva. Um excelente autor é o Prof. Raul Grumbach.
    Cenários são histórias e realmente nada obriga sua ocorrência, no entanto há que considerar fatores condicionantes que dependem da capacidade da organização interessada em direcionar forças no sentido de seu cenário alvo.

  2. Que se interessar em conhecer melhor a prospecção estratégica e Michel Godet, poderá ir a Fiocruz – Fundação Oswaldo Cruz no dia 11/04/2011 – o professor Godet proferirá uma palestra sobre prospecção e cenários para a ciência e tecnologia na saúde.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s